Pesquisar

domingo, 30 de outubro de 2016

5ª Etapa do Campeonato Paranaense

Choveu Mas correu No último dia 18 de Setembro (domingo) foi realizada, na fazenda do clube Thalia em Balsa Nova - PR, a quinta etapa do Campeonato Paranaense das categorias 1/10 200 mm Pró 12 e 1/8 GT. Não havia muita expectativa quanto à estabilidade climática. A previsão era de chuva, mas o dia amanheceu bonito. Roberto Oliveira, que lidera o campeonato da categoria GT, parecia o homem do tempo e pressionava o início das atividades, alegando certeza de chuva para as 13h. Temendo a virada no tempo a direção iniciou as tomadas e realizou a primeira final de cada categoria ainda na parte da manhã. 1/8 GT Na GT foram apenas três pilotos inscritos: Marcos Silva, Roberto Oliveira e Helton Luiz Casa, o que poderia nos apontar indícios de uma etapa monótona. Contudo o equilíbrio entre os equipamentos dos pilotos provou o contrário. Os três pilotos viravam tempos sempre na casa dos 20 segundos baixo e andavam muito próximos. Na tomada de tempo, Marcos não conseguiu estar com um equipamento pronto a tempo e largou quatro voltas atrás. Ele até andou forte, fez a volta mais rápida, mas na GT a tomada de tempo é definida pela maior quantidade de voltas e, por uma diferença de 7 segundos sobre Roberto, Helton cravou a pole. Marcos ficou com a terceira posição. 

Foram poucos pilotos, mas eles não deixaram de garantir emoção na 5ª etapa do campeonato paranaense das categorias 1/10 e 1/8 GT.

Na primeira final Marcos Silva logo tomou a ponta. Seu carro era o mais rápido e sua pilotagem garantia sua vantagem. Roberto conseguia autonomia maior em seu tanque e sua estratégia era fazer uma parada menos. Pensando na segunda bateria e na utilização de apenas um jogo de pneus, Roberto era instruído, por seu mecânico Kenedy Quequi, a poupar equipamento, mas quem parecia obedecer suas instruções era Marcos Silva. Ao final dos primeiros 25 minutos, os dois pilotos fecharam com o mesmo número de voltas (70), com vantagem de 23.5s para Marcos. Helton teve problemas e acabou abandonando já na volta 14. 

 
Após o almoço a segunda final começou com apenas dois pilotos. Com problemas elétricos no carro, Marcos Silva sequer largou e Helton vinha num ritmo forte, na liderança da prova. Mais da metade da corrida já havia sido completada quando o tempo virou radicalmente e começou a chover. Para a sorte do Marcos, o regulamento prevê cancelamento da bateria independente do tempo decorrido e a final 2 foi cancelada aos 16 minutos de prova. Essa decisão fez com que Marcos Silva vencesse a etapa e ainda levasse o troféu de melhor volta. O resultado final ficou como o resultado da primeira bateria. Marcos em primeiro, Roberto em segundo e Helton em terceiro. 

A etapa ficou assim:


O Campeonato da GT está assim:


1/10 200mm Na categoria 1/10 os carros andavam com bolha protótipo e os cinco pilotos inscritos brigavam pela melhor volta na tomada de tempo. Na volta três Otávio Langowski já ditava o ritmo com 19.456, seguido de Márcio Cichela com 19.9. Duas voltas depois, Cichela bateu o tempo de Otávio com 19.447 e garantiu a pole. Edson Lima, também na casa dos 19 segundos, fez o terceiro tempo, seguido de Rodrigo Veiga e Chico Lima. 


 
Na largada Cichela impôs seu ritmo e manteve a primeira posição. Fez a melhor volta da prova com 19.199. Otávio Langowski chegou a perder a segunda posição para Edson Lima na volta 6, mas duas voltas depois já retomava. Rodrigo Veiga não conseguia manter seu carro ligado na pista. Após várias entradas do Box, fazendo carburação e troca de vela, seu mecânico - que desta vez foi Nilton Otha, e não seu sogro, Wilson, como sempre - constatou o problema: Embreagem. O piloto abandonou com apenas 21 voltas. Chico Lima chegou na quarta posição com 66 voltas e a decisão das três primeiras ficou para as últimas voltas. Edson Lima acompanhou de perto durante toda a prova mas cruzou em terceiro, pouco mais de 11 segundos atrás do segundo colocado. Otávio Langowski assumiu a liderança da prova na volta 46, após o abastecimento de Márcio, mas ela acabou cedo demais, na volta seguinte Otávio também fez sua parada e voltou para a segunda posição. Mas Otávio não desistia e andou próximo de Márcio Cichela até a última das 73 voltas que ambos deram. Com uma diferença de 4s o vencedor da primeira final foi Márcio Cichela. 



Com a chuva das 13h45 - que o Roberto disse que cairia às 13h (quase acertou) - não houve mais condições de pista para a segunda final e esse ficou sendo, também, o resultado final da etapa na categoria 1/10. 

A etapa ficou assim:


O Campeonato da 1/10 GP está assim:


Por Anderson Luís Nicoforenko - Diretor de Cronometragem

FOTOS




O pódio da GT - Marcos Silva campeão, Roberto Oliveira segundo colocado e Helton Luis Casa terceiro colocado.

O pódio da 1/10 - Marcio Cichella (campeão), Otávio Langowski (segundo colocado) e Edson Lima (terceiro colocado).

Fotos de Luiz Francisco Andrade Lima.

www.facebook.com/campeonatogt

Postado por Luiz Gustavo às 20:30


Por: Marco Daher

Mais uma pista entra em atividade em Curitiba!

Esta é para os amantes dos mini-carrinhos - Mini-Z e B-Z!

Transcrição "Ipsis Verbis" do Blog GT2-Paraná

Para os novatos e não entendidos nesta nova categoria segue uma matéria publicada no Portal Mini-z (www.miniz.com.br) explicando o que é esta categoria:



"Mini-Z é uma modalidade de automodelismo em escala 1/27 em pleno crescimento, tanto no volume de participantes como nos eventos de alto nível ao redor do mundo e agora também no Brasil, que conta com uma etapa do PNWC e um Campeonato Brasileiro com datas fixas no calendário nacional.


O Mini-Z é um sucesso no mundo todo devido a diversos fatores presentes de forma exclusiva e muito elaborada. Desde o lançamento do Mini-Z MR-03 SPORTS em 2013 o número de adeptos cresce exponencialmente. Um carro elaborado, com chassis com peso bem distribuído, servo extremamente rápido e preciso proporcionam uma dirigibilidade incrível e fazem do Mini-Z um marco no Automodelismo.

As corridas de Mini-Z são extremamente emocionantes. No Mini-Z a habilidade de dirigir e ajustar o carro conta mais do que a potência dos veículos. As batidas custam caro e vence quem não bater. Isso torna as corridas dinâmicas.



Dirigir um Mini-Z não é tarefa fácil. O Mini-Z é mais rápido do que qualquer outra escala, respeitando as escalas. As pistas geralmente são travadas, sem área de escape, sempre com uma parede ao lado. Isso exige habilidade para manter o carro dentro da pista em alta velocidade. O Mini-Z é muito utilizado como treinamento para outras categorias como 1/10 e 1/8.

O Mini-Z é resistente. Seu chassis, peças e carroceria são extremamente resistentes. Não é inquebrável, mas é extremamente durável.

O carro de Mini-Z é fácil de montar e fazer manutenção. No Mini-Z as configurações do carro muitas vezes são realizadas através da troca de peças de acordo com a necessidade de setup. Se precisar de um ângulo maior de curva, muda-se as rodas com outro 0ff-set. Se precisar de mais precisão na direção, muda-se a barra de direção por outra com diferente grau de abertura do eixo. O Mini-Z está praticamente sempre regulado e pronto para andar. Talvez com a mudança de peças não esteja no melhor setup para a pista, mas estará sempre pronto para andar.

Outros fatores que levam ao sucesso do Mini-Z:

1 - As carrocerias são réplicas muito detalhadas, com pintura de excelente qualidade.
2 - O carro é pequeno e pode-se brincar em locais menores.
3 - O preço do carro RTR é baixo, embora seja um carro bem completo e praticamente pronto para competições.
4 - Para começar a andar basta colocar as baterias e começar a andar. Realmente Ready To Run."

Foi aberta ao público, neste feriado de 07 de setembro, a pista do ClubZ que está localizada junto a pista da CAAR, na rua Theodoro Makiolka, 2300 na Santa Cândida, em Curitiba. Segundo as palavras do Sandro Colasso, presidente do ClubZ, "é com grande prazer que o Club Z Curitiba está postando esse convite a todos, em especial aos amigos da CAAR, a conhecerem a mais nova pista de RC indoor 1/27, situada no mesmo endereço da CAAR ( Theodoro Makiolka 2300 ) o club estará aberto a partir do dia 07/09/2016 com encontros todas as segundas feiras das 18h ás 24h e feriados. Aguardamos a vista de todos....sejam bem vindos!!!!!!!"

Além dos Mini-Z, marca de propriedade da Kyosho e que domina o mercado, temos o surgimento dos B-Z, carros na mesma escala 1/27 mas com tecnologia superior aos Mini-Z pois são uma réplica reduzida de um 1/10 elétrico de competição, com chassis, uper-deck e torres de amortecedoes de fibra de carbono, tração nas quatro rodas por correias, motor brushless e bateria de lipo ao invés das pilhas AAA dos Mini-Z. São mais rápidos que os modelos da Kyosho e também exigem mais perícia do piloto.
Venham até a pista conhecer estes mini-bólidos.

FOTOS

 







  
                   Chassis de um B-Z                          Nanoracer, réplica do Mini-Z da Kyosho


   



   

Fotos da página do facebook.com/caar


Por: Marco Daher









Por: Marco Daher